MENSAGEM GOSPEL - SAIBA COMO FUNCIONA O ULTRASSOM TRANSVAGINAL

Espaço Saúde

SAIBA COMO FUNCIONA O ULTRASSOM TRANSVAGINAL

Publicado em 18 de Janeiro de 2018 | Fonte: DICAS DE SAUDE


Saiba Como Funciona o Ultrassom Transvaginal

 

A ultrassonografia transvaginal é um exame da pélvis que permite examinar os órgãos genitais da mulher como útero, ovários, colo uterino ou vagina. Graças a este procedimento, o ginecologista pode monitorar perfeitamente uma gravidez e detectar facilmente quaisquer anormalidades. Hoje te contamos o que é um ultra-som transvaginal.

Como Se Realiza O Ultrassom Transvaginal

Contamos algumas curiosidades sobre como se realiza um ultrassom transvaginal:

Também denominada “ultrassonografia transvaginal” ou “ultrassom endovaginal”, esta técnica é realizada através da vagina. Na consulta, se pede que a mulher deite-se na cama com os joelhos dobrados e os pés nos estribos. Em seguida, o ginecologista insere uma sonda na vagina, coberta com um preservativo e um gel para facilitar a sua introdução.

 

 

Este ultrassom transvaginal é completamente indolor, embora algumas mulheres possam sentir algum desconforto devido à pressão da sonda. Para evitar esse inconveniente, recomenda-se realizar a consulta com bexiga completamente vazia, assim como evitar os nervos e a tensão. Além disso, por razões de higiene, é preferível não realizá-la durante a menstruação, embora possa ser realizada sem qualquer impedimento, se necessário.

Saiba Como Funciona o Ultrassom Transvaginal

 

Tal como acontece com todos os ultra-sons, é utilizada a técnica da ultrassonografia. Consiste no fato de que a sonda envia ondas sonoras que refletem estruturas corporais, as quais recebem um computador criando uma imagem no monitor. À medida que a sonda se move dentro da área a ser examinada, é possível observar com grande clareza os órgãos pélvicos.

Para Que Serve O Ultrassom Transvaginal?

A ultrassonografia transvaginal se realiza para detectar uma série de problemas, tais como tumores, sangramento vaginal anormal, infecções, pólipos uterinos, infertilidade ou dor pélvica. É especialmente útil para detectar anomalias nos ovários em pacientes cujos órgãos são difíceis de palpar. Por exemplo, em casos de obesidade.

Também é de grande utilidade para controlar clinicamente gestações, já que a sonda não entra em nenhum momento em contato com o feto, por isso não é possível prejudicá-lo. Este exame permite controlar o crescimento do feto, e por não ser uma técnica invasiva, pode ser realizada tantas vezes quanto necessário.

Da mesma forma, podemos observar o batimento cardíaco do feto, detectar defeitos, sangramento, possíveis causas de abortos espontâneos, anomalias na placenta, gravidez ectópica ou verificar se o colo do útero se abre precocemente.

Tenha em mente que existe uma variante do ultrassom transvaginal chamada histeros-sonografia. Esta se realiza introduzindo previamente uma solução salina dentro do útero, o que nos permite visualizá-lo muito nitidamente. Essa ultra-sonografia não pode ser realizada em pacientes grávidas.

Em última análise, o ultrassom transvaginal é um método muito simples e nada agressivo, capaz de detectar inúmeros problemas nos órgãos sexuais da mulher. Praticado por décadas, e atualmente está provado que não causa qualquer tipo de dano as pacientes.

 

 

Leia Mais!

Os Controles Mais Importantes da Gravidez (I)30 DE NOVEMBROOs Controles Mais Importantes Da Gravidez (I)

Ultrassom Precoce: O Que É, Para Que Serve, Riscos e O Que Pode Ser Detectado6 DE JANEIROUltrassom Precoce: O Que É, Para Que Serve, Riscos E O Que Pode Ser Detectado

Novo Exame Não Invasivo De Pré-Natal Para Detectar Anomalias No Feto11 DE ABRILNovo Exame Não Invasivo De Pré-Natal Para Detectar Anomalias No Feto

Exames de Detecção de Anomalias Genéticas na Gravidez27 DE DEZEMBROExames De Detecção De Anomalias Genéticas Na Gravidez